sexta-feira, 3 de junho de 2011

Ações - Aprenda com as publicações da BM&F Bovespa

Na última semana foram iniciadas as vendas do iPad2 no Brasil e o sucesso foi tão grande que nos primeiros dias foram vendidos todos os aparelhos disponibilizados para o mercado brasileiro. Somados aos milhares de iPad1 vendidos no último ano, esse plataforma vem se consolidando como alternativa aos notebooks, tanto para atividades de lazer quanto para atividades profissionais, bem como instrumento de distribuição ágil e barata de jornais, revistas e demais materiais de leitura.

Alguns leitores devem estar se perguntando se estão no lugar certo, pois normalmente não escrevemos sobre tecnologia, e sim sobre planejamento financeiro. Contudo, nesse caso, vamos abrir uma exceção por entender que a grande base de aparelhos vendidos permite criar uma nova forma de promover o conhecimento. Nesse sentido, a BM&FBOVESPA lançou, em parceria com a desenvolvedora brasileira Livetouch, junto com o iPad 2, o seu segundo aplicativo chamado Publicações que tem por objetivo permitir aos usuários do dispositivos acessar as principais publicações da bolsa de valores, mercadorias e futuros do Brasil.

Os periódicos disponíveis através do aplicativo são a Revista da Nova Bolsa (que aborda assuntos como macroeconomia, mercados de capitais, derivativos e responsabilidade social, além de temas de interesse geral) e a Síntese Agropecuária (traz comentários sobre os produtos agropecuários negociados na Bolsa). Além delas, também há outros de materiais educativos indicados para quem quiser saber mais sobre o mercado de ações, conhecer diferentes tipos de investimento ou mesmo aprofundar seus conhecimentos sobre a própria BM&FBOVESPA.

Para quem imagina que o acesso a essa informação pode custar caro, fica a dica: o aplicativo Publicações não custa nada e pode ser baixado diretamente na app store e não pesa muito. Se você já tem o seu iPad, baixe agora ou se conhece alguém que tenha, indique, mas não perca a oportunidade de aprimorar seus conhecimentos e promover o entendimento do mercado financeiro.

Artigo escrito por Pedro Borges Neto, CFP