sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Independência financeira, ou morte!

Ouviram do Ipiranga às margens plácidas...
Hoje é dia de comemorarmos a Independência do Brasil. Para os mais patrióticos, dia de relembrar das aulas de história, dos personagens e símbolos nacionais. Para os menos nacionalistas, um dia de merecido descanso.

Mas já que o assunto é independência, você sabe responder o que é independência financeira? Aliás, você já conquistou sua independência financeira?

Muita gente acha que ser independente financeiramente é ganhar muito dinheiro. Uma bolada que possibilite gastar à vontade, sem restrições. Não é bem assim...

Ser independente financeiramente é gastar de acordo com os nossos rendimentos, seja qual for esse rendimento. Parece simples, mas para tanto é necessário muita disciplina e uma pitada de autocontrole.

Primeiro, é necessário evitar todo e qualquer tipo de dívida. Em um país onde as taxas de juros para consumo facilmente ultrapassam 3% ao mês, e a inflação está em torno de 5% ao ano, endividar-se é perder um pouco da independência financeira.

Em segundo lugar, devemos resistir ao bombardeio de ofertas e anúncios que nos alcançam a todo o momento. Seja quando assistimos a um programa de televisão, ouvimos rádio ou navegamos na internet, lá está o anúncio, o comercial, que tenta a todo custo criar uma necessidade de consumo que raramente existe.

Terceiro: quando formos consumir, devemos tentar poupar antes e pagar à vista (pedindo um bom desconto). Assim, ao invés de pagarmos juros, recebemos juros.

Quarto: lembre-se que imprevistos sempre acontecem. Uma doença inesperada, um problema familiar, uma demissão etc. Imagine encarar um problema desses sem um tostão no bolso? Portanto, é necessário sempre dispormos de uma reserva para eventuais emergências, algo como seis meses de salário.

Por fim, lembre-se que uma reserva de emergência não terá qualquer validade se você não puder dispor imediatamente do dinheiro. Portanto, recomenda-se que tal reserva seja mantida em investimentos com baixo risco e alta liquidez, tais como a poupança, os CDB’s com liquidez diária, fundos de investimento referenciados DI e Tesouro Direto.

Como disse anteriormente, não é nada fácil. Mas se seguidas tais recomendações, será mais fácil descansar nesse feriado e curtir a SUA INDEPENDÊNCIA FINANCEIRA.

Artigo escrito por Flávio Girão Guimarães.

Leia também:

Orçamento doméstico - para que serve?