quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Vida e morte de uma LTN: LTN 01012015


O ano de 2015 começou com o vencimento de um título público. Trata-se da Letra do Tesouro Nacional (LTN) com vencimento em 1º de janeiro de 2015. Neste artigo, vamos analisar como tal título se comportou, desde o seu lançamento, em janeiro de 2011. Assim, será possível ao leitor entender um pouco melhor o funcionamento de uma LTN, desde seu lançamento (nascimento), até seu vencimento (morte).

Como funciona uma LTN?

Para começar, o básico. A LTN é um título prefixado sem pagamento de juros semestrais. Ou seja, ao comprar o título, o investidor pode revendê-lo no mercado secundário, antes de seu vencimento, ou então aguardar até o vencimento do título, quando então a Secretaria do Tesouro Nacional (STN) fará o repagamento do título. Para entender um pouco mais do funcionamento de uma LTN, leia nosso artigo abaixo:


A LTN que iremos analisar no presente artigo venceu em 1º de janeiro de 2015 (01/01/2015). Por essa razão, tal título é apresentado na plataforma do Tesouro Direto como LTN 01012015.

Rentabilidade da LTN 01012015

O lançamento da LTN 01012015 aconteceu em 3 de janeiro de 2011. Neste dia, a STN vendeu, através de leilão, as LTN para o primeiro grupo de investidores. Essa operação é chamada de oferta primária. A partir de então e até o vencimento, toda é qualquer negociação é conhecida como oferta secundária (ou mercado secundário). No seu lançamento, a LTN 01012015 rendia 12,25% ao ano.

A partir de então, a rentabilidade da LTN 01012015 passou a ser determinada pelas condições de mercado e pelos juros vigentes na economia brasileira. Para ilustrar a rentabilidade do título ao longo de sua vida, preparamos um gráfico com a evolução de seu prêmio, do lançamento ao vencimento:

Prêmio LTN 01012015 (% ao ano)

Abaixo apresentamos a evolução da LTN 01012015, para os investidores que adquiriram o título na oferta primária e que carregaram os títulos até o vencimento. Iremos comparar a evolução da LTN 01012015 com a evolução da Letra Financeira do Tesouro (LFT), com vencimento em 7 de março de 2015 (ou LFT 07032015). A LFT é um título posfixado, com rentabilidade atrelada à variação da taxa Selic. Por essa razão, a LFT é o título público com o menor risco de mercado disponível na plataforma do Tesouro Direto. Para saber um pouco mais sobre o funcionamento da LFT, clique aqui.

LTN 01012015 vs. LFT 07032015 (03/01/2011 = 100)

Para facilitar a comparação, nós simulamos a variação de dois portfólios com valor igual a 100 em 3 de janeiro de 2011 (data de lançamento da LTN 01012015). A partir de então, um portfólio passou a variar de acordo com a evolução dos preços da LTN 01012015, enquanto o outro portfólio acompanhou os preços da LFT 07032015. No fim das contas, o investidor que escolheu a LTN, terminou com um portfólio de 158,47, enquanto o investidor que escolheu a LFT acabou com um portfólio valendo 145,53. Em outras palavras, o investidor que apostou na LTN 01012015 ganhou 58,47% desde 3 de janeiro de 2011 até 1º de janeiro de 2015. Já o investidor da LFT ganhou 45,53% no mesmo período. Uma diferença de 12,95% ao longo de 4 anos.

Porém, como vimos anteriormente, as taxas da LTN variam de acordo com as condições macroeconômicas do país e especialmente com as taxas de juros praticadas. Durante sua vida, a LTN 01012015 alcançou a máxima em 4 de abril de 2011 (13,19% ao ano). Abaixo, apresentamos a evolução da LTN 01012015, em comparação com a LFT 07032015, desde 4 de abril de 2011 até o vencimento do título, em 1º de janeiro de 2015:

LTN 01012015 vs. LFT 07032015 (01/04/2011 = 100)

Ou seja, o investidor que adquiriu a LTN 01012015 em 1º de abril de 2011, e carregou o título até seu vencimento (1º de janeiro de 2015), obteve uma rentabilidade de 58,87% no período. Já o investidor que no mesmo período carregou a LFT 07032015, obteve rentabilidade de 41,57%. Uma diferença de 17,18%.

Já o "azarado" investidor que adquiriu a LTN 01012015 em 7 de dezembro de 2012, quando o título alcançou a mínima de 7,50% ao ano, viu seu investimento crescer a taxa menor que a taxa obtida pelo investidor que apostou na LFT:

LTN 01012015 vs. LFT 07032015 (07/12/2012 = 100)

Ou seja, o investidor que adquiriu a LTN 01012015 em 12 de dezembro de 2012, e carregou o título até seu vencimento (1º de janeiro de 2015), obteve uma rentabilidade de 16,04% no período. Já o investidor que no mesmo período carregou a LFT 07032015, obteve rentabilidade de 20,44%. Uma diferença de -4,51%.

Risco da LTN 01012015

Por ser um título prefixado, o preço da LTN no vencimento não é alterado, qualquer que seja o nível das taxas de juros praticados no mercado. Porém, alterações na curva de juros impactam no preço corrente da LTN. Aumentos nos juros praticados no mercado tem como efeito uma diminuição no valor das LTN. Por outro lado, queda nos juros de mercado tem efeito contrário, aumentando o preço dos títulos prefixados, como as LTN.

Quanto mais distantes do vencimento, mais pronunciadas serão as variações de preços de um título prefixado decorrentes de alterações nos juros. Um efeito já explicado aqui mesmo no blog no artigo Tesouro Direto: títulos longos vs. títulos curtos. E nossa LTN 01012015 não fugiu dessas duas características. Na figura abaixo apresentamos o desvio-padrão dos retornos de nossa LTN. Quanto maior o desvio-padrão, maior a oscilação do retorno em relação à sua média.

Desvio-padrão dos retornos: LTN 01012015 vs. LFT 07032015

Como pode ser visto, o desvio-padrão dos retornos não se comporta de forma linear, pois é diretamente correlacionado com o desvio-padrão dos preços da LTN 01012015. Já os preços das LTN está diretamente correlacionado às taxas de juros de mercado e ao prazo para o vencimento. Porém, podemos perceber a tendência de queda do risco, na medida que a LTN 01012015 se aproxima de seu vencimento. A partir de meados de 2014, seis meses antes de seu vencimento, os retornos da LTN 01012015 apresentaram desvio-padrão muito baixos, semelhantes aos percebidos pelos detentores de títulos posfixados, como a LFT 07032015, também apresentada na figura acima.

Porém, o investidor que adquire uma LTN e decide mantê-la até o vencimento, deve relativizar o desvio-padrão dos retornos. Já que o preço do título no momento da aquisição irá determinar o retorno do investidor. O que torna a LTN um título excepcional para quem tem um compromisso financeiro em uma data futura, visto que o valor da LTN será R$ 1 mil no vencimento, faça chuva, faça sol. Já o investidor que deseja negociar a LTN antes de seu vencimento, ficará exposta às variações e humores do mercado, como vimos acima. 

Conclusão

A LTN 01012015 surgir em janeiro de 2011. No seu lançamento, o preço de cada título era de R$ 630,77. Em 1º de janeiro de 2015, no vencimento, tal título valia exatos R$ 1 mil, gerando um retorno de 58,47% no período (12,25% ao ano).

O melhor retorno da LTN 01012015 aconteceu em 1º de abril de 2014. Quem comprou o título nesse dia teve retorno de 13,19% ao ano*. Já o pior retorno ficou com os investidores que adquiriram o papel em 07/12/2012, pois nessa data os juros pagos pelo papel se situaram na mínima de 7,50% ao ano.*

As LTN são títulos prefixados, cujo valor no vencimento é exatamente R$ 1 mil. A LTN 01012015 não é exceção. Por essa razão, tais títulos são indicados para os investidores que tem um compromisso financeiro certo e futuro, como o pagamento das chaves de um apartamento, ou pagamento das mensalidades da faculdade de um filho etc. 

Os preços das LTN oscilam ao sabor dos juros vigentes no país. Quanto maior os juros, menor o preço das LTN. Juros menores, por sua vez, impulsionam o preço dos títulos prefixados. Como pode ser visto no artigo, a LTN 01012015 apresentou exatamente esse comportamento.

Assim sendo, um investidor que adquire uma LTN saberá de antemão a rentabilidade de seu investimento. Porém isso somente será verdade se ele mantiver o título até o vencimento. Se no meio do caminho ele resolver vender o título, estará sujeito às taxas de juros correntes, o que pode implicar em perdas ou ganhos.

Por fim, ao analisarmos o comportamento da LTN 01012015, demonstramos que as oscilações no preço das LTN são maiores quanto maior for o prazo para o vencimento. Os preços (e retornos) dos títulos com prazo de vencimento curto costumam oscilar menos que os.preços (e retornos) dos títulos com prazo de vencimento mais dilatados.

Rest in peace, LTN 01012015!

Artigo escrito por Flávio Girão Guimarães.

* supondo que o investidor mantenha o título até o seu vencimento.