terça-feira, 5 de julho de 2011

Análise Técnica: gráficos de barras x gráficos de candles

A maioria das pessoas está acostumada com os gráficos de linha, porém, este tipo de gráfico passa pouca informação e é preterido pelos analistas técnicos em detrimento dos gráficos de barra e de candelabros japoneses (candlestick) como veremos a seguir.

Quais são os tipos de gráficos mais utilizados pelos analistas técnicos?

  1. Gráficos de Barras.
  2. Gráficos de Candles.
Por que são os mais utilizados?

Além de fornecerem uma representação gráfica completa (preços de abertura, fechamento, máxima e mínima), ainda formam padrões de reversão ou continuação da movimentação prévia de preços.

Como ler um gráfico de barras?


Os extremos superiores e inferiores representam a máxima e mínima do período, respectivamente. O preço de abertura é representado pela linha horizontal a esquerda do gráfico e o preço de fechamento é representado pela linha horizontal a direita do gráfico. A barra acima é uma barra de alta, já que o fechamento encontra-se acima da abertura.

A barra abaixo representa uma barra de baixa, onde o fechamento é menor que a abertura:


Abaixo segue um exemplo de um gráfico de barras de PETR4 (ações preferenciais da Petrobrás). No eixo Y ficam os preços e no eixo X ficam os dias:



Como ler os gráficos de candle (candlestick) ou candelabros japoneses?

Assim como o gráfico de barras, também disponibiliza os dados de máxima, mínima, fechamento e abertura. A vantagem em relação ao gráfico de barra é que ele é mais “visual”. Abaixo segue um candle com os mesmos parâmetros do gráfico de barras de alta supracitado:


A principal diferença entre o gráfico de barras e o candle é que a distância entre a abertura e o fechamento é preenchida por um "corpo" no caso dos gráficos de candle, mas como distinguir entre um candle de alta e um candle de baixa? Pela cor. Em nosso exemplo, utilizaremos os candles brancos para candles de alta e os candles de cor preta para candles de baixa. Abaixo segue um candle de baixa:

Abaixo segue o mesmo gráfico representado pelas barras e pelos candles. Um dia de alta é facilmente distinguido de um candle de baixa nos gráficos de candles, enquanto que nos gráficos de barras, é necessária uma análise mais detalhada para se fazer tal distinção:



Os candles vem se tornando os gráficos preferidos dos analistas técnicos, principalmente por permitirem uma rápida distinção entre um candle de alta e um de baixa. Os candles ainda formam padrões de continuação e reversão que serão tratados em artigos posteriores do ABC do dinheiro. No próximo artigo será introduzido o conceito de tendência e os critérios básicos para identificá-la. Até a próxima!

O Abcdodinheiro disponibiliza uma análise semanal dos principais ativos da BOVESPA. Para acessá-la clique aqui.

Artigo escrito por Gustavo Garcia.

Artigos relacionados:

Análise semanal ativos BOVESPA
Ações: o que saber antes de investir?
Ações e o “longo prazo”
Por onde começar a investir em ações?
Análise Técnica X Análise Fundamentalista
Análise Técnia: Teoria Dow
Análise Técnica: gráficos de barras x gráficos de candles
Análise Técnica: Tendência - parte I